| Favoritos | Newsletter | RSS | Espanhol
 
Conceitos - Conversão

Conversão


A energia disponível resulta da transformação da energia potencial de uma massa de água em energia cinética, ao haver um deslocamento há uma cota inferior. Isto pode ser traduzido por:

P = η ρ g Q H,

onde:

P é a potência mecânica produzida no veio da turbina [Watts], η é a eficiência hidráulica da turbina, ρ é a densidade da água [kg/m³], g a aceleração da gravidade [m/s²], Q é o caudal de água que passa pela turbina [m³/s] e H a diferença de cotas tendo em conta o atrito nas tubagens condutoras (cerca de 20% de perdas) ou altura de queda disponível.

Para a conversão em energia eléctrica a energia cinética da água e transformada em energia cinética de rotação da turbina hidráulica, e esta energia mecânica da turbina finalmente em energia eléctrica. A cada processo estará associado um rendimento na ordem dos 80% a 90%, dependendo da tecnologia empregue.

Em Portugal os aproveitamentos hidroeléctricos estão classificados com base na sua potência instalada em Grande hídrica, para potências iguais ou superiores a 10 MW e minihídrica para potências inferiores a 10 MW

Existem ainda classificações internacionais que subdividem estes aproveitamentos em:

Classificação            Potência          
 Grandes Hídricas          
>10 MW
 Pequenas hídricas  500 kW a 10 MW
 Minihídricas  100 kW a 50 KW
 Microhídircas  <100 kW

Ou ainda de acordo com a altura de queda H:

Classificação           H [m]      
 Queda baixa      
2-20
 Queda média 20-150
 Queda alta
>150

A maior parte dos aproveitamentos hidroeléctricos utiliza barragens num rio para armazenar água num reservatório. Este armazenamento é feito em forma de energia potencial, e como referido acima, a energia potencial é transformada em energia cinética quando a água é libertada do reservatório, fluindo através da turbina para produção de energia eléctrica. Nem sempre é necessária a utilização de grades barragens para a produção hidroeléctrica. Diversos aproveitamentos utilizam condutas que canalizam a água do rio através da turbina o que acontece normalmente em pequenas aplicações.



Existem ainda centrais hidroeléctricas que para além de converterem em electricidade a água turbinada, podem bombear a água que já passou pelas turbinas para o reservatório a montante usando energia eléctrica, de forma a armazenar energia potencial: as chamadas barragens reversíveis. Este tipo de soluções é habitualmente utilizado quando existe excesso de energia eléctrica na rede, como em sistemas eléctricos com energia eólica, aumentado assim a flexibilidade do sistema eléctrico.

A disponibilidade anual deste recurso depende da quantidade de água disponível para turbinar, sendo factores determinantes a pluviosidade, o regime de funcionamento e de elaboração (com ou sem armazenamento) e a bacia hidrográfica.




Bookmark and Share | Voltar | Topo | Imprimir |
PUB
Pós-graduação em Energia Solar

:: Produzido por PER. Copyright © 2002-2009. Todos os direitos reservados ::
:: :: Editorial :: Sobre o PER ::
Última actualização 2/2/2017