| Favoritos | Newsletter | RSS | Espanhol
 
Destaques
2/15/2013

RNAE - Gestão da procura de soluções (por Luís Fernandes)


A RNAE tem como premissa de base estar do lado da procura de soluções. Ou seja, nós procuramos e definimos soluções nos domínios da energia e do ambiente, não só no que respeita a infraestruturas municipais, mas também nos setores doméstico e industrial que tendem a qualificar a vida dos cidadãos, a otimizar o uso da energia e a promover a defesa ambiental.

Temos como obrigação perceber e detetar essas situações e dar-lhes o devido encaminhamento, sendo essa uma suas principais funções das agências associadas da RNAE, que diria peculiar das agências regionais e municipais de energia e ambiente, isto é, estar entre quem tem a necessidade e quem tem a solução.
 
Lembro que estas agências são associações sem fins lucrativos, portanto o seu papel é servir quem vive, estuda, trabalha  no "seu território". E isso é sem dúvida, o que fazem diariamente!
 
O que neste momento acontece na vertente energética face ao que finalmente são os pressupostos concursais do programa ECO.AP e do que se prevê que derive da publicação da revisão da atual legislação relacionada com a Certificação Energética e QAI, permite visualizar uma luz ao fundo do túnel no que concerne a soluções para os municípios, que os venham a favorecer do ponto de vista da redução da fatura de energia (elétrica e térmica) e da implementação de efetivas soluções de eficiência energética.
 
Outra questão que neste momento também convém referenciar consiste nas oportunidades que podem surgir através do Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia (PPEC) promovido da ERSE (Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos), que tem sido uma alavanca fantástica para que as agências associadas da RNAE, por sua exclusiva iniciativa ou em parceria com outras entidades, tendem a executar projetos que nos diversos setores económicos.
 
Parece que finalmente surgem oportunidades que as agências tendem a agarrar para que com isso se possa alavancar uma série de projetos que têm estado parados e que parece que finalmente podem ter um devido andamento. E para sublinhar isto referencio a boa relação que existe entre a RNAE e a ADENE (Agência para a Energia), pois estando esta ligada à Administração Central tem desenvolvido e mantido uma interação interessante connosco, a meu ver reveladora do que pode ser o entendimento entre duas associações do mesmo cariz, uma ligada ao governo e outra ligada às autarquias. Na verdade, tem-se  refletido num andamento muito interessante a relação entre ambas, no que concerne à construção da plataforma solar, que está a ser feita em termos nacionais segundo uma matriz estruturada pela ADENE, quer ao nível do cadastro de iluminação pública, suportado nos trabalhos já executados por diversas agências. Este último revela-se de fulcral importância para os municípios, dado o peso da fatura de energia que tem a questão da iluminação pública.
 
Sublinho que este trabalho de registo nas duas vertentes atrás referidas, irá com certeza possibilitar a definição a breve trecho de soluções no que concerne à qualificação das soluções e à eficiência energética no território nacional.
 
Luís Fernandes
Presidente da Direção da RNAE - Associação das Agências de Energia e Ambiente
 
Nota: O Portal de Energias Renováveis não se responsabiliza pelas opiniões manifestadas pelas individualidades que gentilmente aceitam escrever um artigo de opinião neste portal.



Bookmark and Share | Voltar | Topo | Imprimir |
PUB
Pós-graduação em Energia Solar

:: Produzido por PER. Copyright © 2002-2009. Todos os direitos reservados ::
:: :: Editorial :: Sobre o PER ::
Última actualização 2/2/2017